31 – A IGREJA “NOSSA SENHORA DE NAZARÉ” – IGREJA MATRIZ DE NAZARÉ PAULISTA.

PARÓQUIA “NOSSA SENHORA DE NAZARÉ”

A IGREJA “NOSSA SENHORA DE NAZARÉ” – IGREJA  MATRIZ DE NAZARÉ PAULISTA.

  • BREVE HISTÓRICO DO MUNICÍPIO:

Nazaré Paulista, um dos municípios mais antigos do Estado, fundado em 1676 por Mathias Lopes e Zuzarte Lopes, bandeirantes que partindo de São Paulo de Piratininga, aventuraram-se pelo interior, desbravando o sertão e fundaram o nosso Povoado.

Neste ano o município irá comemorar em 21 de novembro de 2017 o seu 341º aniversário de fundação, quando será celebrada a Festa da Padroeira “Nossa Senhora de Nazaré”. Convidar o visitante turista para as nossas festas religiosas.

  • BREVE HISTÓRIA DA IGREJA:

1676- Quando da fundação do povoado, seus fundadores erigiram uma pequena capela em louvor a Nossa Senhora de Nazaré, no cimo desta montanha, ladeada pelo Rio Atibainha a uma altitude de 870 metros.

1682- A Capela tornou-se “Curada, ou seja, passou a contar com um Padre efetivo.

1686- A Capela passou a ter a categoria de Paróquia, com a realização dos primeiros batizados e casamentos e o primeiro óbito em 1690.

1731- Nazaré foi elevada a categoria de Freguesia sendo demarcadas as suas divisas eclesiásticas.

  • O REGISTRO ESCRITO MAIS ANTIGO:

O Livro Tombo nº 1 da Paróquia apresenta um texto manuscrito em português arcaico, provavelmente pelo Padre Manoel Cardoso de Lima: “Esta Igrª é de invocação de Nossa Senhora de Nazareth, e foi feita na era de 1676 e mandou-a fazer Mathias Lopes e Zuzarte Lopes, e não foi desmembrada de parte alguma, não consta petiçam nem alvará de consentimento dela”.

Esta é a verdadeira certidão de nascimento de nossa Igreja.

  • AS REFORMAS:

Em 1690 o Padre Manoel Cardoso de Lima assim descreveu a Capela no Livro Tombo:

A Igreja é feita de taipa, e tem no meio do altar a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, não tem torre nem campanário…”^,

Ela passou por diversas reformas:

1795 – Foi reconstruída pelo Capitão de Ordenanças Joaquim Silveira Franco,

1879/1882 – Com ajuda do Governo do Estado, sendo Padre Nicolau Carpinelli, foi construída a torre, com campanário, sinos e para-raios,

1901- o padre  Domingos Cidad nomeou uma comissão que ampliou a Igreja  com a Capela do Santíssimo Sacramento, sendo escultor  Marino Del Favero e pintor  Lourenço.

1917 – foi reformado  o altar de Nossa Senhora, sendo Padre Agostinho Camarzana e seu coadjutor o Padre Bento Yanez.

1948/1953- Houve a chamada “Grande Reforma” comandada pelo então Padre Afonso Kurschewsky, transformando a igreja de estilo colonial, com repartições em madeira para o atual estilo moderno, com suas colunas gótico-romanas e com as belas pinturas bíblicas no teto do seu altar e presbitério. O Padre foi promovido a Monsenhor, tendo uma placa de bronze de inauguração da nova Igreja, na sua entrada. Teve um monumento com sua efígie implantada na praça defronte a Igreja e tem os seus ossos depositados em ossuário na parede lateral esquerda da Igreja. Meu bisavô, Joaquim Avelino Pinheiro, em carta à sua filha, assim escreveu, em 1951: “A igreja está ficando linda, como só vendo”.

1977- Foi construída a mesa do altar, doada por João Ramos Pinheiro, seus genros e filhos, sendo padre Vicente Fernandes,

2004- O Padre José Carlos Ribeiro promoveu a restauração das pinturas sacras do teto e das laterais do altar sendo pintor Edson Formagi.

  • A IMAGEM DA PADROEIRA:

A imagem antiga trazida pelos fundadores tinha 90 cm de altura.

Em 1916 foi encomendada da Espanha, Barcelona, a atual Imagem constante no nicho do altar com 1,30 m de altura. A sua chegada à Paróquia aconteceu em 10 de setembro de 1916, vinda de navio até Santos, por via férrea até Atibaia/Guaxinduva, de trólei até a Capela do Divino e daí, conduzida em procissão até a Matriz por” uma massa de povo tão extraordinária não vista nem nas maiores solenidades”.

A bonita imagem de nossa Padroeira ostenta uma característica diferenciadora por carregar seu Santo Filho no seu lado direito.

  • OS PADRES:

Desde a sua fundação em 1676 estiveram na administração da Igreja cerca de 101 Padres, alguns jesuítas, sacerdotes de ordens religiosas, aos quais muito se lhes devem a história de nossa comunidade.

Foram os primeiros Padres:

-Pantaleão Souza Pereira, em 1686, português e que celebrou o 1º casamento,

-Manoel Cardoso de Lima, em 1688.

Tivemos também vários Padres Nazareanos, aqui nascidos:

-Salvador Cardoso de Oliveira, aqui nascido em 1692,

-Bernardino de Almeida, de 1719 a 1736,

-Monsenhor Antônio Sérgio Gonçalves, 1896,

-Francisco Rodrigues dos Santos, o “Padre Chico” em 1927/1928,

-Emygdio José Pinheiro, 1927 a 1928,

-Padre José Maria Pinheiro, depois Bispo da Diocese de Bragança Paulista. 1974/1975

Atualmente tem como pároco o Padre Márcio Cantelli, desde 2014, o qual dentre outras melhorias providenciou a reforma do relógio da torre e a reconstrução da nova Casa Paroquial.

  • A SUBORDINAÇÃO ECLESIÁSTICA:

De 1676 a  1745  – pertencia ao Bispado do Rio de Janeiro,

Em 1745  passou a pertencer à Diocese de São Paulo, e em 1908 à Arquidiocese de São Paulo

De 1926 até hoje  passou a integrar a Diocese de Bragança Paulista.

  • AS IMAGENS DE SANTOS:

Além das imagens do Sagrado Coração de Maria e de seu Santo Filho, Sagrado Coração de Jesus, colocadas na nave transversal antes do altar, e da Imagem do Senhor Bom Jesus dos Perdões na Capela Radiante à esquerda, tem a igreja as imagens dos seguintes Santos em tamanho quase natural, postados nas paredes laterais:

-São João Batista

-São Benedito

-São Joaquim, pai de Nossa Senhora,(imagem doada pelo meu bisavô, Joaquim Avelino Pinheiro)

-Santa Rita de Cássia,

-Jesus na Cruz,

-Santo Antônio

-Santa Ana com Nossa Senhora,

-S. José,

-S. Paulo Apóstolo,

-Nossa Senhora das Dores.

Além dessas imagens de Santos, pode-se observar nas paredes laterais:

-Placa de Bronze e ossário do Monsenhor Afonso

-Quadro com imagem de Nossa Senhora Menina, incrustada na parede,

-Quadro mostrando a parede de Taipa, revestido com alvenaria de tijolo,

-cripta mortuária com o corpo de Jesus.

  • AS PINTURAS SACRAS DO PRESBITÉRIO:

-Assumpção de Nossa Senhora, ao centro do forro,

-A Santa Ceia, no lado interno traseiro do presbitério,

– Maria, Izabel, Menino Jesus e menino João Baptista,

– A Sagrada Família, S José carpinteiro,  Maria e Jesus,

-Casamento de Maria e José,

-Jesus morto, retirado e amparado por Maria, Madalena e João,

-A queda de Jesus, com ajuda de Simão Cireneu,

-Maria e Marta, recebendo Jesus na ressuscitação de Lázaro,

Na Abside (abóbada sobre o altar) – Deus e os anjos celestes.

Nos quadros laterais grandes do presbitério:

-A Anunciação de Maria pelo Anjo,

-O nascimento de Jesus na Manjedoura

  • AS FAIXAS COM LEGENDAS BÍBLICAS DO PRESBITÉRIO:

-Assumpta Maria in Coelum ; Maria é assumpta ao céu,

-Gloria in excelsis Deo : Gloria a Deus nas alturas,

Et verbum caro factum est : E o Verbo se fez carne,

-Ego sum conceptio imaculata : Eu sou a imaculada concepção .

  • OUTRAS PARTES DA IGREJA:

-A Torre, seu campanário com seus sinos e o relógio,

-A Sacristia,

– O Altar do Santíssimo Sacramento,

– A Secretaria,

-A Sala de atendimento e confissão pelo Padre,

-O espaço superior para o coro.

  • UM PATRIMÔNIO NAZAREANO:

A grandiosa Igreja  que se ergue na Praça Nossa Senhora de Nazaré, no ponto mais alto da cidade, atrai as vistas e visitas de turistas que vêm à nossa cidade.

E todos são unânimes em tecer elogios à arquitetura,  à clareza e luminosidade, à simplicidade de suas edificações e  à beleza e simbolismos de suas pinturas sacras e às imagens dos Santos expostos nas suas paredes laterais.

É um patrimônio  inestimável e que, acima de tudo, representa um legítimo atestado dos sentimentos religiosos dos atuais e dos nazareanos que nos antecederam.

Nazaré Paulista fevereiro de 2017- Texto sujeito a sugestões e correções.

Be the first to reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *